Terapeuta cria bonecos para auxiliar tratamento de crianças renais crônicas.

Projeto de alunas da Uepa utiliza personagens (Rinaldinho e Rinaldinha) em ações de terapia ocupacional para tratamento de crianças com doenças renais do setor de terapia renal substitutiva pediátrica da Santa Casa de Misericórdia do Pará. Na foto, a paciente Ingrid Machado Gepeda. Por Dayane Baia. FOTO: NAILANA THIELY / ASCOM UEPA.

A uma hora da madrugada, Maria Vitória Paixão, 14 anos, aguarda o veículo da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará na estrada de Bacuriteua, distrito próximo a Bragança, município do nordeste paraense. O veículo a levará para a sessão de hemodiálise, que começará ao amanhecer na capital, Belém. Vitória fica cerca de quatro horas ligada à máquina de filtragem do sangue, e após o tratamento faz o caminho de volta para casa, aonde chega somente às 21 h. Leia mais…