Fórum dos Conselhos Federais discute formação EAD para área da Saúde.

DSC_0576(1)

Membro da Comissão de Desenvolvimento Científico e Educação da Fisioterapia do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) e presidente do Conselho Regional da 12ª Região (CREFITO-12), o Dr. Wagner Muniz apresentou, em Brasília, o estudo que está sendo realizado pela Comissão em relação à Educação à Distância (EAD) para a Fisioterapia, durante reunião mensal do Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS), realizada no final de fevereiro.

Na oportunidade, o Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) apresentou relatórios sobre o número de instituições que ofertam essa formação e os resultados obtidos por meio de fiscalizações. O Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) trouxe à discussão a proposição de um projeto de lei sobre o assunto. O FCFAS é coordenado pelo diretor-secretário do COFFITO, Dr. Cássio Fernando Oliveira da Silva, e tem como coordenador-adjunto, o diretor-tesoureiro do Conselho Federal de Biomedicina, Dr. Edgar Garcez Júnior.

Para o COFEN, que já possui oferta de graduações na modalidade EAD, a situação é preocupante, especialmente pelos resultados obtidos durante as visitas aos polos de apoio das instituições. Outro ponto levantado pela representante do Conselho de Enfermagem, Dra. Dóris Daya Humerez, foi a avaliação negativa dos alunos da modalidade, que já demonstram insatisfação com a formação em EAD. O relatório ainda incluiu o número de ofertas de cursos presenciais em Enfermagem no Brasil, destacando, por exemplo, que o montante de vagas disponíveis não é preenchido.

A situação do EAD para a área da Saúde preocupa as outras categorias que integram o Fórum, especialmente pelo nível de capacitação que está sendo oferecido aos futuros profissionais e como isso poderá impactar no atendimento da população, papel este de responsabilidade dos conselhos federais.

O assunto EAD também deverá ser pauta das próximas reuniões do FCFAS, quando serão avaliadas medidas, do ponto de vista legal, sobre a modalidade e como ela pode intervir na função dos conselhos federais, ou seja, a de proteger a sociedade e assegurar o bom exercício das suas respectivas profissões.

 

DSC_0579 (1)

Outros temas

Durante a reunião, o grupo também abordou a regulamentação de tecnólogos e discutiu desenvolvimento de estratégias e ações para 2016.