CREFITO-12 presente na IV Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa

O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa – CEDPI realizou nos dias 10 e 11 de Dezembro de 2015, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, a IV Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, com o tema: “Protagonismo e Empoderamento da Pessoa Idosa – por um Brasil de todas as idades”.

3182dc8a-efc8-4edd-ba81-634d8153b22f

A IV Conferência trabalhou eixos temáticos importantes para a garantia dos direitos da pessoa idosa, como Gestão, Financiamento, Participação e Sistema de Garantia de Direitos.

O CREFITO-12 esteve presente na Conferência, sendo representando pela Dra. Raphaella Santos Loureiro, Terapeuta Ocupacional e membro do Grupo de Estudo e Trabalho de Geriatria e Gerontologia da Terapia Ocupacional do CREFITO-12 e pelo assessor técnico de Fisioterapia do CREFITO-12, Dr. Said Kalif.

A Dra. Raphaella elencou pontos respeitáveis desta Conferência, como a presença de autoridades importantes ligadas à garantia dos direitos da pessoa idosa, delegações de vários municípios do Estado, participação importante da sociedade civil e trabalhadores que atuam na área da geriatria e gerontologia, e destacou a participação de representantes do Tribunal de Justiça do Estado e da OAB Pará, que ressaltaram e pontuaram assuntos históricos importantes que norteiam as atuais legislações que defendem os direitos dos idosos, sendo estas informações e conhecimentos importante para o empodeiramento e protagonismo não só da pessoa idosa, mas de todos que lutam pelos direitos desta população.

81970043-f835-4e21-941d-73b2b3ab91bc

As propostas formuladas na conferência estadual serão levadas a Conferência Nacional, como a intergeracionalidade; saúde, garantindo direito nos três níveis; assistência social; educação e principalmente educação continuada.

O CREFITO-12 esteve presente nesse importante espaço de discussão, em que o envelhecimento da população é uma realidade, e para tanto os profissionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional devem acompanhar e participar dos questionamentos acerca do envelhecimento, bem como das políticas públicas voltadas a população idosa.