Hospital no Pará utiliza prática que alia fisioterapia com videogame no tratamento de pacientes.

Fisioterapia e videogame
(Foto: Divulgação/Agencia Pará)

O Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) utiliza uma prática que alia fisioterapia com videogame no tratamento de pacientes vítimas de traumas ortopédicos, em Belém. A “gameterapia” é uma proposta que uni a terapia e a reabilitação.

Sanderson Santos do Espírito Santo ficou internado na unidade hospitalar por aproximadamente duas semanas e encontrou no videogame uma forma de prosseguir com a recuperação. “Não imaginei que fosse possível isso. Eu tive dificuldade para aceitar meu tratamento e, com a gameterapia, passei a sentir ânimo e ter mais esperança na recuperação dos meus movimentos. Esse tratamento me incentiva e me faz encontrar forças para seguir”, contou.

De acordo com a fisioterapeuta Lorena Borges, a adesão dos pacientes a terapia de reabilitação é imediata. “A gameterapia permite uma reabilitação de maneira mais lúdica, onde o paciente consegue visualizar a melhora funcional de seus movimentos através das pontuações e conforme consegue avançar os níveis dos jogos”, explicou.

O fisioterapeuta e coordenador do Serviço de Fisioterapia do HPEG, Eduardo Eberhardt, comenta sobre a funcionalidade do uso do videogame na reabilitação dos pacientes. “A Gameterapia funciona muito bem devido a liberdade de movimentos que a gente consegue ter com o paciente, além disso, os jogos que o game oferece produzem movimento semelhantes ao que a gente executa dentro da fisioterapia convencional. Conseguimos fazer essa substituição e isso facilita a execução dos movimentos, além de ser também um estímulo visual”, concluiu.

Fonte: G1 Pará